Coluna Essencial em 08/01/2018

Saudade de estar aqui no meu site e no Olhar Direto. Ano novo. Vida melhor. Politica, achismo. Emoção!

Clique para ampliar

Queria uma foto especial para esta 1a coluna escrita do ano e encontrei essa linda, do final de semana, com minha cunhada Daniele Hallage Bianchini e meus sobrinhos-filhos  Isabela e Enrico, curtindo o final das férias em Balneário Camboriú. Felicidade os define pelas férias, e me define, pelo amor ... Lindos!

Clique para ampliar

Conheça a Mindful Eating: atenção plena ao comer! Como, por que, onde e quando você come é tão importante quanto o que você come. Saiba mais acessando o portal do Viver Bem da Unimed Cuiabá: http://bit.ly/2Ao6zEe Cuidar da sua saúde #esseeoplano

Clique para ampliar

Almoço no Getulio Grill, melhor custo benefício da cidade. Qualidade, bom atendimento, tudo de primeira, e a tradição que é tudo de bom. Sou fã!

Gostou? então compartilha ai!

Super

2018 mais um médico na família Bouret! Viva!

Na semana que vem, 16, meus amigos queridíssimos Lorian e Dr. carlito Bouret, receberão os amigos para juntos curtirem a felicidade da formatura do Felipe, em medicina. Vai ser no Buffet Tereza Bouret, sua tia, com toda a emoção e carinho do mundo, com certeza. Adoro a família, desejo muito sucesso ao Felipe, e deixo aqui meus megaparabéns à estes pais maravilhosos. 
 

Falando em ano novo, tantas novidades na Prefeitura de Cuiabá ... 

Eu achei mega bacana o Complexo do Alencastro, inaugurado na semana passada pelo Prefeito Emanuel Pinheiro. Penso que todos merecem sim o mínimo de conforto. Por que tanta polêmica se tem ar condicionado ou se não tem? Óbvio que os ônibus precisam ter boas condições, precisam tem ar condicionado também. Mas em Cuiabá tem gente qe curte a crítica pela crítica. Me faz mal. De verdade. O ano já começa parece com ódio no ar. Sempre digo que não entendo de política como uma pessoa estudiosa, mas sou uma cidadã que vota e que - graças a Deus - tem uma boa inteligência. Sei o que falo. De boba, não tenho nada. Então minha gente, vamos trabalhar, cada um cuidar do seu bem fazer. E vamos dar tempo ao tempo pra ver se vai funcionar - por exemplo - o Complexo inaugurado. Começar o bombardeio no mesmo dia, no dia seguinte, é desnecessário. Em qualquer sentido da vida da gente. Corações peludos, acalmai-vos!

 

Gente, adorei: NET agora terá transmissão ao vivo nos voos da GOL

Quem viajar pela Gol Linhas Aéreas vai ter mais um conforto: vai poder curtir a programação ao vivo da NET com seis canais e conteúdos variados de notícias e entretenimento para todas as idades. O acesso é gratuito e a conexão é feita pelos dispositivos móveis dos passageiros, como smartphones, tablets ou notebooks. Os passageiros terão à disposição canais com os melhores programas de comédia, jornalismo e aventuras, documentários, novelas e conteúdos infantis da TV por assinatura, como GloboNews, Gloob, GNT, Multishow, OFF e TV Globo. Viajo semana que vem, e de GOL, uhuuu !!!

 

1a coluna escrita de 2018 - achismo - porque Anamaria, pensa ... 

Muito feliz. O ano de dois mil e dezoito será o ano da justiça. Quem tiver crédito com o universo, o receberá, e quem tiver o que pagar, vai começar a pagar. Eu, sou muito agradecida por tudo que eu tenho. Sou agradecida também a tudo que já perdi, pois as perdas me fizeram uma pessoa melhor. Mas, porém, contudo, e entretanto, desejo que todos paguem o que de mal me fizeram, assim como acho justo que todas as contas sejam zeradas. De todas as pessoas. Não vivo pensando em quem me fez mal, nem lembro, mas nesse caso, por exemplo em que escrevo sobre o assunto, óbvio que todos estão em minha mente. Não desejo o mal. Desejo apenas a justiça. Que cada um tenha o que mereça. A lei da vida. Enquanto isso, sigo vivendo minha vida, fazendo apenas o que gosto, e o que acho certo. Nem tudo que faço é certo. Mas você - amigo-leitor -  conhece alguém perfeito? Eu, não ... Vivo minhas vontades, banco minhas emoções. Sofro, muitas vezes pelas minhas escolhas, mas haja o que houver, eu as banco. E é disso que vou falar o ano todo. De verdades. De vida rápida. De escolhas. De questionar o comodismo de cada um. De achar que um dia, do nada, a mudança vai cair do céu. Quero falar de felicidade. De momentos felizes. Tenho vivido tantos, que gostaria que todas as pessoas que eu gosto nesta vida, pudessem viver igualmente. Coisas simples. Pequenos momentos, mas que me dão a certeza de que tem UM CARA LÁ EM CIMA que cuida de mim, e que me dá benção em cima de benção, apesar de todas as complicações e dificuldades, inerentes ao "viver". Vou terminar a coluna com a releitura de Martha Medeiros que diz " quem morre lentamente ... ", que é um texto longo, mas é perfeito para tudo que falei aqui neste achismo. Sejamos felizes, amigos-leiotres, queridos! Boa semana! Boa vida!

 

A Morte Devagar

Morre lentamente quem não troca de idéias, não troca de discurso, evita as próprias contradições. 

Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru e seu parceiro diário. Muitos não podem comprar um livro ou uma entrada de cinema, mas muitos podem, e ainda assim alienam-se diante de um tubo de imagens que traz informação e entretenimento, mas que não deveria, mesmo com apenas 14 polegadas, ocupar tanto espaço em uma vida.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o preto no branco e os pingos nos is a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos. 

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não acha graça de si mesmo. 

Morre lentamente quem destrói seu amor-próprio. Pode ser depressão, que é doença séria e requer ajuda profissional. Então fenece a cada dia quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem não trabalha e quem não estuda, e na maioria das vezes isso não é opção e, sim, destino: então um governo omisso pode matar lentamente uma boa parcela da população. 

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe. 

Morre muita gente lentamente, e esta é a morte mais ingrata e traiçoeira, pois quando ela se aproxima de verdade, aí já estamos muito destreinados para percorrer o pouco tempo restante. Que amanhã, portanto, demore muito para ser o nosso dia. Já que não podemos evitar um final repentino, que ao menos evitemos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar.

Martha Medeiros, me representa!