Atualidade

Prefeito e governador discutem solução para saúde e mobilidade urbana na Capital

Prefeitura - Nota Cuiabana

Pinheiro colocou Prefeitura a disposição para resolução de problemas

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro e o governador do Estado, Mauro Mendes, estreitaram o diálogo sobre saúde e mobilidade urbana na Capital, na manhã desta segunda-feira (25). Em visita ao Palácio Paiaguás, Pinheiro colocou a Prefeitura à disposição da gestão estadual, reforçando o apoio na resolução de problemas enfrentados pelo Governo.

“A Capital se coloca de prontidão para se apresentar como "solucionadora", e não como "apresentadora" de problemas. Pedimos esse olhar carinhoso, de quem já foi prefeito da cidade, que conhece suas demandas, para que enxergue na nossa administração uma ponte e não uma parede”, disse.

Com relação aos repasses do Governo para a Saúde, Pinheiro diz ter “afastado fantasmas” que circundavam o tema. De acordo com ele, muitas informações repassadas ao governador, não correspondiam à realidade. O tema deverá ser debatido novamente em encontros futuros.

Em 2018 o então governador, Pedro Taques, havia instituído um incentivo estadual temporário ao limite financeiro da assistência de Média e Alta Complexidade (Teto MAC) no valor financeiro dos R$ 82 milhões. O valor, transferindo do Fundo Estadual de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde de Cuiabá, foi dividido em parcelas mensais de pouco mais de R$ 2,7 milhões a partir de 01 de dezembro de 2018. 

“Saio daqui bastante animado com a audiência. Ele ouviu com bastante serenidade e entendeu que podemos discutir o assunto sim. Não prometeu nada, mas demonstrou boa vontade com Cuiabá e garantiu que vamos conversar no momento oportuno.”

A respeito do transporte coletivo, os gestores falaram sobre o lançamento da licitação para a contratação de novas empresas, que acontecerá nas próximas semanas. O estudo que deu origem ao edital leva em consideração a adoção de diferentes modais pelo governo do Estado.

“Minha preocupação é não atrapalhar. Trabalhamos pela construção de um edital que não inviabilize a decisão do governo sobre o VLT, seja ela qual for. Se isso não for possível, vamos aguardar dentro do prazo legal. Mesmo que tenhamos que esperar por uma decisão do governo, que deve sair até abril, estaremos dentro do prazo para o lançamento”, finalizou.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá

Gostou? então compartilha ai!