Saúde

Teste da linguinha

Projeto de lei que regulamenta “teste da linguinha” é aprovado no Senado


O Senado aprovou na última quinta (29) um projeto de lei que obriga as maternidades e os hospitais a realizarem o “teste da linguinha” nos recém-nascidos, antes de eles irem para casa. Agora cabe à presidente Dilma Rousseff (PT) sancionar - ou não - o projeto



O exame, simples e rápido, detecta se há uma alteração no frênulo - membrana que liga a língua ao assoalho da boca, popularmente conhecida como “freio”. Se o bebê tiver o problema, pode apresentar dificuldades de sucção e deglutição, que atrapalham a amamentação. “A criança até consegue abocanhar o mamilo, mas não tem bom desempenho na mamada. Ela gasta mais energia para sugar o leite e precisa de intervalos constantes, e isso pode levar à dificuldade para ganhar peso”, explica Rose Helena Christ Milleo, fonoaudióloga do Hospital Pequeno Príncipe (PR). Outra consequência é a língua presa: a criança poderá ter dificuldade na fala e na mastigação – não necessariamente ela terá os dois problemas, pode ser que mame normalmente, mas tenha a fala alterada.

De acordo com o texto original do projeto, caberia ao estabelecimento de saúde realizar a cirurgia de correção do problema assim que fosse feito o diagnóstico. O artigo, no entanto, foi retirado e permaneceu apenas o teste da linguinha. Caso a presidente aprove, as maternidades e hospitais terão 180 dias, a partir da aprovação da lei, para se adaptar.



fonte: Crescer




... bem bacana!


Fonte:

Gostou? então compartilha ai!